Skip to main content
Órgão complementar do Instituto de Geociências da UFMG

Laboratório de Geotecnologias com ênfase em mapeamento com Drones (GeotecLab)

O Laboratório de Geotecnologias para levantamento e processamento de dados em Geociências (GeotecLab) tem como objetivo apoiar atividades de ensino, pesquisa e extensão de seus pesquisadores associados, de demais pesquisadores do Centro de Pesquisa Manoel Teixeira da Costa e do Instituto de Geociências da UFMG.
Os levantamentos planialtimétricos com o uso de drones proporcionam a construção de bases (Modelos de Superfície e Ortofotos) para subsidiar o mapeamento geológico, otimizar as análises de campo e estendê-las para dentro do laboratório, com a possibilidade de mensuração de medidas em afloramentos e lineamentos em escala de detalhe.
O GeotecLab – Laboratório de Geotecnologias para Levantamento e Processamento de Dados em Geociências desenvolve pesquisa, produtos e serviços na área das Geociências, com foco em levantamentos com a utilização de Aeronaves Remotamente Pilotadas (RPAS, VANTs, Drones).

Missão do GeotecLab

O GeotecLab desenvolve projetos de Ensino, Pesquisa e Extensão nas seguintes áreas: Cartografia, Topografia, Qualidade de Produtos Cartográficos e Geomorfometria.

Projetos desenvolvidos e/ou com a participação do GeotecLab

Projeto Sustentabilidade da Bacia Hidrográfica do Rio Pandeiros (FAPEMIG)

Levantamento topográfico com uso de Drone multirrotor para cálculo de volume e mapeamento de voçorocas ao longo da bacia do rio Pandeiros – MG; Monitoramento dos processos de erosão acelerada ao longo de toda a bacia do rio Pandeiros. Trata-se de projeto multidisciplinar que busca analisar a bacia do rio Pandeiros, rio este afluente da margem esquerda do rio São Francisco-MG, caracterizado por apresentar um longo trecho dominado por veredas e outro, em seu baixo curso, por uma zona de wetland, denominada de “pantanal mineiro”, que encontra-se ameaçada pelo assoreamento provocado por intenso processo erosivo e, aparentemente, de redução da vazão que acentua os efeitos da deposição sedimentar em especial de areias. O projeto tem como objetivo principal entender a dinâmica atual e pretérita da bacia, como maneira de apontar possíveis medidas de contenção e corretivas dos processos erosivos e recuperação dos fluxos de água

Vulnerabilidade natural à erosão aplicada ao planejamento de recursos hídricos na porção sul ocidental da Amazônia: o caso da bacia do rio Branco/Porto Velho – RO (FAPERO) – Parceria do GeotecLab com a Universidade Federal de Rondônia – Centro de Estudos Geográficos e Socioambientais da Amazônia – CEGEA.

Este projeto faz parte de um esforço acadêmico e científico na busca de alternativas ao Planejamento Territorial na porção Sul Ocidental da Amazônia, mais notadamente na região do alto rio Madeira, estado de Rondônia. A vulnerabilidade natural à erosão constitui outro importante eixo conceitual pois define o método a partir do qual a análise permitirá a mensuração da vulnerabilidade da bacia com base na noção de sistemas integrados já que incorpora a principais variáveis que caracterizam um dado ecossistema, entre elas: geologia, solos, geomorfologia, vegetação, clima e uso e cobertura da terra.

Dinâmicas sócio ecológicas no entorno do Parque Estadual do Rio Doce (PERD): cenários e governança para futuros sociobiodiversos” no âmbito do PELD Rio Doce (FAPEMIG – Parceria Depto de Cartografia e ICB/UFMG)

Este subprojeto tem enfoque em três questões chave 1 – Quais os futuros possíveis” cenários” para a área de entorno do Parque Estadual do Rio Doce (PERD) nos próximos 30 anos? 2 – Quais usos e coberturas do solo fazem parte da “história” de cada cenário e quais os Serviços Ecossistêmicos cada cenário favorece ou inviabiliza? 3 – Que estratégias de governança são necessárias para implementar cenários “desejados” pelos diferentes atores locais e regionais (pescadores, pequenos agricultores e grandes empresas de mineração e silvicultura)?

Projeto “Avaliação de dados cartográficos e topográficos cadastrais do município de Congonhas – Projeto Congonhas Cidade Inteligente” (PMC/FUNDEP)

Atividade do projeto: Avaliação e validação de bases cartográficas oriundas de levantamentos cadastrais urbanos e rurais do município de Congonhas – MG.

Projeto “Avaliação de dados cartográficos e topográficos cadastrais do município de Confins” (PMC/FUNDEP)

Atividade do projeto: Avaliação e validação de bases cartográficas oriundas de levantamentos cadastrais urbanos e rurais do município de Confins – MG.

Projeto “Plano de Mobilidade Urbana do Município de Santa Bárbara – MG” (Parceria entre GeotecLab e Depto. de Engenharia de Transportes e Geotecnia EE/UFMG – PMSB/FCO)

Atividade do projeto: Avaliação e validação de bases cartográficas oriundas de levantamentos cadastrais urbanos e rurais do município de Confins – MG.

Projeto em implantação

Planejamento Territorial Estratégico para Cidades Inteligentes (FAPEMIG)

Este projeto tem como objetivo desenvolver soluções em processos metodológicos para a gestão territorial municipal em consonância com as diretrizes do O Sistema Nacional de Gestão de Informações Territoriais – SINTER – (Decreto 8.764, de 10 de maio de 2016).

Clique nas imagens para dar zoom

geotec1
geotec2
geotec3
geotec4

Contato

Coordenador:

Prof. Dr. Bráulio Magalhães Fonseca
(31) 3409-3792
brauliomagalhaes@gmail.com
Dpto. de Cartografia IGC/UFMG
Sala: 2022